terça-feira, 9 de agosto de 2016

Olha elaaas!!! | #MariChamou

E sim, está sendo as olimpíadas das MULHERES!

Depois da avalanche de bom gosto, emoção e lacres na abertura das Olimpíadas Rio 2016 na Cidade Maravilhosa com direito a Gisele, Anitta, Karol Conká, Mc Soffia e Ludmilla no time de musas trazendo toda beleza entre o clássico Garota de Ipanema, de Gisa, e toda a irreverência e molejo das brasileiras, monstrando que estão com tudo com Anitta cantando com Gil e Caetano, mais uma vez reafirmando seu poder sem deixar a desejar.

Na chegada da Tocha Olímpica não poderia ser diferente, a rainha Hortência como uma das condutoras da tocha. Os jogos estão apenas no início, mas o que estamos vendo é uma chuva de mulheres maravilhosas, dedicadas e focadas em seus esportes quebrando tabus e preconceitos. Começando com o recorde de participação das mulheres em Olimpíadas que este ano é de 45%. 

Nossas musas do futebol estão mostrando um futebol bonito, limpo e claro com muito gols. Elas que são merecedoras do nosso orgulho e toda torcida positiva. Cristiane é a maior artilheira da história das Olimpíadas no futebol: masculino e feminino, que fique claro! Marta  que foi 5 vezes vencedora como a melhor do mundo e está mais uma vez encantando o mundo!


Como não ficar emocionada com a nadadora Yusra Mardini que deixou a Síria e salvou varias pessoas nadando por três horas puxando um barco? QUE MULHER, QUE EXEMPLO!


As ginastas da coreia do Norte e do Sul tiram foto juntas, contrariando uma rivalidade histórica entre os dois países. Mais um grande exemplo!


O que dizer da maravilhosa Rebeca Andrade, ginasta brasileira, filha de uma empregada doméstica de guarulhos? Foi ovacionada após se apresentar ao som de Beyoncé. Who run the world? Girls! Muito orgulho dessa menina!


E a imagem da dupla feminina egípcia no volêi de praia: Doaa Elgobashy e Nada Meawad, ambas usando calça e uma delas, burca, integram uma delegação formada por 123 atletas, onde apenas 37 são mulheres. Não é nada fácil ser mulher e do esporte de onde elas vieram.


A judoca Majlinda Kelmendi que cresceu em meio à guerra de Kosovo acaba de conquistar o ouro olímpico na categoria até 52kg. Essa vitória é também politica, uma vez que Kosovo não é reconhecido pela ONU desde que se tornou independente da Sérvia, embora a sua filiação tenha sido aceita pelo COI em 2014. Emocionante!


Como não mencionar Gaurika Singh, de 13 anos? A atleta mais nova inscrita nos jogos olimpícos Rio 2016 que sobreviveu a um terremoto no Nepal que matou 9 mil pessoas. Nadou com a roupa rasgada os 100m costas e ficou em 31º lugar no ranking, mas ficou muito feliz com o resultado apesar de não ter sido classificada.


A emoção não acaba! MEU DEUS... O que foi o pedido de casamento no gramado de Rugby? A brasileira Izzy Cerullo aceitou o pedido de casamento Marjorie Enya. Se chorei??? Claro! O amor sempre vence!


E nossa menina de ouro? Rafaela Silva que conquistou o primeiro ouro do Brasil no judô depois de ser desacreditada e sim, LACROU com uma volta por cima de tirar o folego. Choramos juntos!


UFA! Estou emocionada com tanta coisa linda nesses jogos... Tem pra todos os gostos né?! Ainda bem que estamos apenas no início dessa festa maravilhosa que ainda nos reserva muita alegria. Vamos torcer sim, para que tenhamos muitas medalhas mas, acima de tudo, a melhor mensagem que qualquer esporte pode passar: as diferenças entre culturas e as dificuldades podem ser vencidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário